Cascata de Pincães

   Sem que seja necessário o uso de GPS a não ser para marcar a fantástica aldeia de Pincães, caracterizada pelas suas habitações tipicamente transmontanas nesta região do Parque Nacional. Situada dentro da freguesia de Cabril, esta cascata está devidamente assinalada. Para quem cá chega, basta seguir a indicação de uma placa onde podemos ler bem fincado CASCATA, pelo campestre caminho são visíveis as inúmeras habitações, e há até um barco de grandes dimensões, que contrasta, dando requinte a um cenário surreal. Entre espigueiros repousa este naufrago da Serra em plena aldeia. Os cães da aldeia de Pincães são também uma agradável companhia, com sorte, talvez vos acompanhem nesta fantástica visita.

   Voltando ao campestre caminho que saindo pela aldeia entra rapidamente num vale que é sempre percorrido pela sua lateral direita, e aqui para que não restem dúvidas, para uma visita em condições não esquecer a paragem obrigatória no velho moinho da aldeia, que como pudemos apurar está num estado de conservação excelente. Após apenas alguns km aparece a imponente Cascata de Pincães como foi assim baptizada, felizmente aqui não vieram ainda filmar uma publicidade do Fá ou um video-clip para a Dulce Pontes, de forma que a toponímia se vai mantendo intacta. Em breve irei publicar uma crónica minha corrida a explicar um conceito que pretendo desenvolver seriamente nesta freguesia que é a criação do Eixo de Cabril. Há um série de aldeias que devem ser relançadas como um todo, e esse é um projecto deveras interessante para desenvolver em breve.

 

Poço de Pincães, formado pela forte corrente de água. 

A magnifica Cascata de Pincães. 

Numa das laterais da cascata reside um abrigo de montanha.

Cascata que desliza do Poço de Pincães para seguir riacho fora até à Aldeia.

 


 

 

 

 

Comentários